Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
31°
20°
28°C
Salto do Jacuí/RS
Dia nublado
No ar: Canto da Terra
Ao Vivo: Canto da Terra
Saúde

Secretaria da Saúde enfatiza a prevenção contra a gripe

Secretaria da Saúde enfatiza a prevenção contra a gripe
Higienizar as mãos com álcool gel é uma medida que ajuda no combate ao vírus - Foto: Paulo Dias/Seappa/Palácio Piratini
08.08.2018 17h03  /  Postado por: Redação

Com as baixas temperaturas registradas neste inverno, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) reforça os cuidados no combate à gripe. Medidas de prevenção e o tratamento em tempo oportuno são formas importantes de se proteger contra o agravamento da doença. A Influenza registrou 54 óbitos até o momento no Rio Grande do Sul em 2018.

O tripé formado pela vacinação, prevenção e assistência é a base do enfrentamento à gripe. Mais de 3,5 milhões de gaúchos foram vacinados durante a campanha iniciada em abril, o que representou uma cobertura nos grupos prioritários de aproximadamente 85,5%.

Foram priorizados os grupos de pessoas mais vulneráveis a infecção pelo vírus e por apresentarem quadros mais graves da doença, como idosos, crianças e doentes crônicos (cardíacos, diabéticos, obesos, pessoas com problemas respiratórios ou outra doença crônica com risco de complicação por Influenza).

O foco agora são as medidas de prevenção e o tratamento em tempo oportuno. É importante estar atento a essas recomendações, pois a transmissão do vírus pode começar antes mesmo do aparecimento dos sintomas e com duração de até sete dias em adultos e de até 14 dias em crianças ou pessoas com imunodepressão.

Lavar as mãos várias vezes

Para a prevenção, o cuidado principal são com as mãos, um dos principais meio de transmissão. Ao ser expelido por uma pessoa doente, o vírus pode depositar-se em alguma superfície em que ainda sobrevive por um período de tempo.

Caso uma pessoa venha a ter contato com essa área e depois toque olhos ou a boca pode acontecer a contaminação. Por isso, a recomendação é para que as pessoas procurem lavar as mãos várias vezes ao dia, com sabão ou álcool gel, ao tocar superfícies de locais públicos, evitar passar as mãos nos olhos, boca e nariz.

Outros hábitos são fundamentais para diminuir a circulação do vírus da gripe:

– Utilizar lenço descartável para higiene nasal;

– Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, usando a dobra do braço ou lenço descartável;

– Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;

– Na ocorrência de sintomas virais, reduzir contatos sociais desnecessários, evitar aperto de mãos, abraços, beijo social e, dentro do possível, ambientes com aglomeração;

– Evitar visitas a hospitais;

– Ventilar os ambientes.

Tratamento

Enquanto a prevenção é essencial para diminuir a circulação do vírus, o tratamento é capaz de evitar casos mais graves, quando feito no início dos sintomas. A recomendação é de que, ao sinal de febre, dor de garganta e dor de cabeça, nas articulações, ou muscular, a pessoa procure atendimento médico.

O antiviral Oseltamivir, de nome comercial Tamiflu, está disponível em todo o estado, gratuitamente, e o seu uso no início das primeiras manifestações da gripe é fundamental para impedir o agravamento dos casos.

Devido ao fato de que o tratamento possui sua maior eficácia se iniciado durante as primeiras 48 horas de sintomas, recomenda-se procurar atendimento o quanto antes. Nos casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), a recomendação é que se inicie o tratamento independente do tempo decorrido desde o início dos sintomas.

Aos médicos, na ausência de outro diagnóstico específico, a orientação é para que tenham total atenção aos sinais de febre e tosse ou dor de garganta acompanhados de, pelo menos, um dos seguintes sintomas: dores no corpo ou nas articulações ou de cabeça. Nesses casos, é recomendada a prescrição do antiviral. Em crianças menores de dois anos, o medicamento é indicado para casos de febre acompanhada de um sintoma respiratório.

Maior circulação de Influenza A-H1N1

Este ano, a cepa que registra maior circulação é o tipo A-H1N1 do vírus Influenza, que possui maior letalidade. A SES ressalta a importância de se procurar atendimento médico ao sinal dos primeiros sintomas e iniciar o uso do antiviral em tempo oportuno. Do total de casos confirmados de gripe no estado esse ano, 71% fez uso do Oseltamivir, mas 26,09% oportunamente. Entre os casos que evoluíram para óbito a maioria usou o remédio, mas apenas oito (14,8%) oportunamente. As informações são do estado.rs.gov.br.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.