Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2021
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo limpo
29°
17°
18°C
Salto do Jacuí/RS
Tempo limpo
Tempo limpo
28°
17°
18°C
Arroio do Tigre
Tempo limpo
No ar: Bom Dia Trabalhador
Ao Vivo: Bom Dia Trabalhador
Repórter Geração

Premeditação e frieza na morte dos pais e de irmã em Tunas: Motivação pode estar relacionada com herança

Premeditação e frieza na morte dos pais e de irmã em Tunas: Motivação pode estar relacionada com herança
Foto: Brigada Militar
17.02.2021 14h05  /  Postado por: Redação

Após a prisão da Polícia Civil de Arroio do Tigre de Jaime Schoeninger dos Santos, 23 anos, durante o enterro da própria família em Tunas a polícia trabalha na motivação dos fatos. Em depoimento ele confessou o triplo homicídio ocorrido sexta-feira (12). O crime aconteceu na localidade de Rincão dos Tocos, interior do município. Ele alegou legítima defesa e disse que não tinha intenção de matar a mãe e a irmã de um ano e quatro meses, porém não prestou socorro. Depois de atirar no pai, ele colocou fogo na casa. A polícia ainda apurou que ele, depois do crime, passou a noite em uma boate em Espumoso.

O caso está sendo investigado pela delegada Alessandra Xavier de Siqueira, de Candelária, que falou a Geração FM nesta quarta-feira, 17. A delegada destacou que o investigado disse ter discutido com o pai pelo fato dele o ter proibido de ir em uma boate. Após a discussão, ele revelou que revidou, com outra arma, atirando no idoso. Depois dos tiros, Jaime relatou que colocou óleo diesel no corpo do pai e colocou fogo. As chamas se espalharam e atingiram a casa inteira. A mãe e a irmão morreram trancadas no banheiro.

Segundo uma das testemunhas ouvidas pela polícia, Jaime teria passado a noite em uma boate, rindo e sem mostrar qualquer tipo de sentimento de tristeza, ao contrário até, aparentando suposta atitude de comemoração.  “Ele teria gasto R$ 2 mil e estaria em um quarto com uma mulher quando recebeu uma ligação de um familiar, por volta das 7 horas, comunicando o ocorrido”, contou a delegada.

A perícia foi acionada e confirmou a localização de resíduos de óleo diesel na casa. Também será esclarecido os motivos do triplo homicídio, se o pai de Jaime morreu devido aos supostos disparos de arma de fogo ou carbonizado. Duas armas foram entregues pelo filho e elas passarão por perícia.

A investigação prossegue na tentativa de apurar a motivação, “mas já se sabe que tem relação com herança e que o filho estava descontente porque os pais teriam passado todos os bens da família à irmã alegando que ele não estaria ajudando no trabalho rural. Estamos trabalhando com crime premeditado. A partir do momento que a menina nasceu os pais logo teriam repassado os bens para ela. Mas isso ainda vamos apurar”, revelou a delegada. A Polícia Civil tem 30 dias para concluir o caso, já que o filho teve prisão temporária decretada.

Tunas é uma pequena cidade e que ficou chocada com o acontecido. O casal era conhecido e teria bom círculo de amigos. A polícia prendeu Jaime quando ele chegava de táxi no enterro, no domingo, 14. Morreram Adão Antunes dos Santos, 66 anos, e Marlene Schoeninger, 43 anos, além da bebê Jamile Schoeninger dos Santos de apenas um ano e quatro meses.

Ouça a entrevista completa com a delegada.

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.