Sábado, 15 de Junho de 2019
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
26°
18°
26°C
Salto do Jacuí/RS
Tempo nublado
No ar: Fim de Semana Mega Music
Ao Vivo: Fim de Semana Mega Music
Notícias

Por que o Dólar sobe e o que fazer agora?

Por que o Dólar sobe e o que fazer agora?
15.04.2019 10h16  /  Postado por: Cladimara Bohrer

Apostas mais otimistas também dependem de cenário externo, mas mesmo uma apreciação modesta do real poderá ser suficiente para o BC cortar a Selic

A alta da moeda americana é alimentada por três fatores.

  • O primeiro

É a falta de crédito internacional. Como vimos no artigo sobre a crise financeira, as instituições financeiras internacionais enfrentam problemas, e o dinheiro injetado pelos governos foi muito mais para salvar essas instituições do que para circular na economia. Com isso, está mais difícil para as empresas obter moeda americana para financiar seus projetos, pois os bancos estão mais resistentes a emprestar.

  • O segundo

Fator seria a fuga dos investidores em direção aos títulos do Tesouro americano [Treasures], considerados um porto seguro em meio à tempestade. Para comprá-los, é necessário pagar em dólar – o que eleva a demanda pela moeda e, por tabela, seu preço.

  • O terceiro

E mais diretamente ligado ao mercado brasileiro, fator é muito mais um impulsionador do que causador da alta do dólar, mas afeta fortemente o Brasil: as empresas armaram estratégias para lucrar com a queda do dólar, através de derivativos. Com a disparada do câmbio, precisaram desmontar essas estratégias e isso elevou a pressão para comprar moeda americana, o que só impulsionou o câmbio.

  • Para quem vai comprar produtos importados

Ou bens cotados em dólar, é melhor fazê-lo logo. Por enquanto, os produtos em estoque no Brasil foram trazidos com um câmbio mais atraentes. Mas, à medida que os importadores necessitarem repor as mercadorias, o câmbio começará a pesar.

  • Para quem vai viajar agora para o exterior,

A primeira coisa é saber quanto tempo resta até sua viagem. Se ela está próxima, compre já suas passagens e parcele. A compra garante a conversão das tarifas para reais, eliminando o risco cambial – ou seja, a incerteza sobre a futura alta ou queda da moeda americana. A pessoa pode até pagar um pouco mais agora pela passagem, mas é melhor assumir o preço atual e evitar a volatilidade do câmbio.

  • Para quem tem mais tempo para planejar a viagem ,

A melhor opção é aplicar os recursos que acumulou para a viagem em um fundo cambial sem alavancagem. Sim, é verdade: essa aplicação passou a maior parte do ano apanhando feio de outros fundos. Mas, nesse caso, o objetivo não é lucrar com o dólar, mas fazer com que seus recursos acompanhem a flutuação do câmbio, a fim de protegê-lo. Não se iluda: se você estiver ganhando dinheiro no fundo, é sinal de que o dólar está subindo e sua viagem tornou-se mais cara. Por outro lado, se você vir o montante aplicado diminuir, não se desespere: o dólar também estará em queda e sua viagem ficará mais barata. No fim, a perda do fundo é compensada pelo barateamento do passeio e vice-versa.

*MKcambio

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.