Quarta-feira, 24 de Julho de 2024
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: 55 3327 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Tempo nublado
23°
13°
15°C
Salto do Jacuí/RS
Tempo nublado
Tempo nublado
23°
13°
15°C
Arroio do Tigre
Tempo nublado
No ar: Toque Geração
Ao Vivo: Toque Geração
Agricultura

Deputado Alceu Moreira critica Plano Safra e cobra mais apoio do governo federal para o agro gaúcho

Deputado Alceu Moreira critica Plano Safra e cobra mais apoio do governo federal para o agro gaúcho
Foto: Divulgação/ Alceu Moreira
05.07.2024 13h56  /  Postado por: Redação

O deputado Alceu Moreira (MDB) fez duras críticas ao Plano Safra, em entrevista à Geração, destacando a falta de prioridade do governo federal para com o setor agropecuário brasileiro, especialmente os médios e grandes produtores. Segundo o parlamentar, o plano é mais favorável à agricultura familiar, refletindo compromissos políticos e ideológicos do governo.

Moreira explicou que, apesar do anúncio de um plano de R$ 400 bilhões, a participação efetiva do governo é de apenas R$ 189 bilhões, sendo os R$ 211 bilhões restantes recursos livres dos bancos. “Esses recursos livres sequer precisariam de um plano. O banco empresta de acordo com a relação com o cliente”, destacou.

O deputado também criticou a manutenção das taxas de juros, que não refletiram a queda de 3,25 pontos percentuais da taxa Selic no último ano. “Os juros para a produção agrícola foram mantidos rigorosamente iguais ao ano passado. A única diferença é uma pequena redução nos juros da frota para grandes produtores, de 12,5% para 11,5%.”

Moreira afirmou que a equalização de juros com 16,4% do orçamento é insuficiente. “Pedimos 21%, mas vieram 16,4%. É mais do que no ano passado, mas ainda completamente insuficiente.” Ele ressaltou a importância de tratar os riscos climáticos, especialmente no Rio Grande do Sul, que tem enfrentado secas e enchentes severas.

O deputado mencionou a possibilidade de um anúncio de seguro diferenciado para o estado, mas criticou a insuficiência dos recursos nacionais para seguro agrícola. “Precisaríamos de R$ 3 a 4 bilhões, mas não chega a um bilhão.”

Moreira alertou sobre o endividamento dos produtores rurais devido aos preços achatados das commodities e a falta de lucros. Ele destacou a necessidade de securitização das dívidas, com carência de três anos e prazo de 15 anos para pagamento, além da necessidade de anistia completa para produtores que perderam tudo em enchentes e desastres climáticos.

LEILÃO DE ARROZ

Sobre a suspensão do leilão do arroz, Moreira denunciou a má gestão e possíveis irregularidades. “Os R$ 7 bilhões acertados para comprar arroz eram desnecessários e uma grande falcatrua. O dinheiro deveria ser aplicado no Rio Grande do Sul, mas ia ser usado para comprar arroz para o Brasil inteiro.”

“De cada R$ 50 bilhões que arrecadamos para o governo federal, ele só devolve dez. É hora de ajudar o povo gaúcho que pagou essa conta a vida inteira”, finaliza.

ASSISTA:

ELION SILVA/GERAÇÃO
Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.