Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2019
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
29°
21°
22°C
Salto do Jacuí/RS
Parcialmente nublado
No ar: Bom Dia Geração
Ao Vivo: Bom Dia Geração
Repórter Geração

Delegado tenta elucidar crime e acredita em uma nova execução

Delegado tenta elucidar crime e acredita em uma nova execução
17.12.2018 11h35  /  Postado por: Magali Drachler

A Brigada Militar de Salto do Jacuí, foi comunicada pelo 190, por volta das 19h30, de sexta-feira, 14, que havia um corpo boiando no Rio Jacuí, nas proximidades da Pedreira Canhadão. Ao chegar no local, foi acionada a Polícia Civil que fez o levantamento fotográfico. O corpo foi removido ao IML de Cruz Alta. A vítima foi identificada como Kase Jhones de Souza da Rosa, 23 anos, natural de Viamão, mas que residia em Venâncio Aires. O cadáver já estava em estado avançado de decomposição.


Segundo o delegado Rafael do Santos, Kase foi detido em Salto do Jacuí, suspeito de estar envolvido na execução de Daniel Gomes Soveral, no dia 30 de novembro na estrada de acesso ao Monumento dos Navegantes, quando foi incendiado o automóvel e o corpo Daniel foi carbonizado.


Kase e uma mulher foram presos no bairro Cruzeiro, no dia 3 de dezembro, três dia após a morte de Daniel. Após depoimento ele teria revelado o autor da morte de Daniel. Como o judiciário não homologou o pedido de Prisão Temporária, ele e a companheira foram liberados pela Polícia Civil.

Em entrevista à rádio Geração nesta segunda-feira, 17, o delegado falou sobre o assassinato e a ligação da vítima com crime organizado. A causa da morte, no entanto, será apurada. A Civil segue as investigações na tentativa de elucidar os fatos.

O delegado também comentou sobre a tentativa de homicídio registrado nesta madrugada, 17, na localidade de Passo Real.

Ouça a entrevista no player acima.

 

 

 

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.