Domingo, 15 de Setembro de 2019
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Parcialmente nublado
22°
12°
20°C
Salto do Jacuí/RS
Parcialmente nublado
Tempo nublado
31°
16°
17°C
Arroio do Tigre
Tempo nublado
No ar: Fim de Semana Mega Music
Ao Vivo: Fim de Semana Mega Music
Especiais

Autor de quatro homicídios em Pinhal Grande segue foragido

Autor de quatro homicídios em Pinhal Grande segue foragido
30.11.2016 11h34  /  Postado por: upside

Na manhã da terça-feira, 29 de novembro, Ariosto da Rosa disparou quatro vezes no município de Pinhal Grande. O caso começou dentro da casa onde ele morava com a esposa, o irmão e a enteada, Bianca Moraes de Salles, de 16 anos. Segundo informações das autoridades responsáveis pelo caso, ele atingiu a adolescente com um tiro na cabeça. A única testemunha do caso é o irmão de Ariosto, que tem problemas mentais e não poderá falar a respeito do acontecido.
Saindo da residência, próximo ao Rincão dos Basílio, ele ainda alvejou outros dois jovens que estavam na parada de ônibus, aguardando o transporte escolar. Alex Cardoso Leal, de 17 anos, chegou a ser transferido para o Hospital de Santa Maria, mas a caminho, na altura de Nova Palma, acabou falecendo. O menino Iran Gonçalves dos Santos, de 10 anos, também morreu no local.
Após atirar nos três jovens, ele ainda fez uma quarta vítima, Afonso Gonçalves, de 60 anos. Ele alimentava animais em sua propriedade particular quando foi atingido pelos disparos de Ariosto, que está foragido desde então.
Em entrevista para nossa reportagem, o Delegado Araújo, da DP de Santa Maria, esclareceu a situação e explicou como está confirmada a autoria dos homicídios, já que Ariosto havia comentado com sua esposa na noite anterior que iria resolver pendências, e depois a polícia estaria procurando-o. 
Na oportunidade conversamos também com o Comandante De Zorzi, do Pelotão de Júlio de Castilhos, que dá apoio ao caso. Ele fala sobre os antecedentes de Ariosto, um deles a respeito de uma tentativa de homicídio por motivos passionais. Finalizando, ele destaca a importância de denunciar às autoridades qualquer informação sobre o homem, que até então, segue foragido. 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.