Notícias

Notícia

11 de Outubro de 2017

Após divulgação de lista de deputados com mais CCs que o permitido, assessor é demitido no RS

Na segunda-feira (9), o G1 divulgou uma lista que mostra que 19 dos 55 deputados estaduais do Rio Grande do Sul têm número maior de cargos de confiança (CCs) que o permitido. Pelo regimento interno da Assembleia Legislativa gaúcha, o número máximo por gabinete é de 17.

Após a reportagem, foi informado por um telespectador da RBS TV que entre os assessores do deputado Maurício Diziedricki (PTB) estava um servidor que foi condenado pela Justiça por receber salário sem trabalhar. Em um primeiro momento, o parlamentar saiu em defesa do CC.

"Enquanto houver prazo para defesa ele tem direito e o dever de prestar esclarecimentos. Então não tem problema ético nenhum", chegou a afirmar Dziedricki.

Mais tarde, ao saber que a condenação era em última instância, o deputado anunciou a demissão do assessor.

Saiba mais: no Portal da Transparência da Assembleia, é possível consultar todos os salários

A lista também mostra que a Assembleia Legislativa tem mais de 1,3 mil cargos de confiança que no ano passado, e eles custaram R$ 131 milhões aos cofres públicos.

Para burlar o limite fixado pela Casa, muitos parlamentares lotam seus auxiliares em outros setores, como a

Comunicação Social. Lá, dos 47 servidores, 39 estão desviados para gabinetes de deputados como Marlon Santos (PDT), corregedor da Assembleia, que possui 27 cargos.

"Se tu perguntar agora onde estão trabalhando, tenho tudo escrito aqui, porque a gente não tem porque esconder", alega Santos.

O Ministério Público de Contas (MPC-RS) anunciou, nesta terça-feira (10), a abertura de uma investigação para apurar as contratações de CCs pelos deputados.

"Se um determinado cargo é criado com uma denominação e uma descrição de atividade que se destina ao setor x, a lotação desta pessoa que deveria desempenhar atividade no setor x, no setor y, mostra um desvio de finalidade", explica o procurador-geral do MPC, Geraldo da Camino.

Deputados com número de cargos de confiança acima do permitido
Limite é de 17 funcionários por gabinete

Sossella 31

Marlon Santos 27

Enio Bacci 24

João Fischer 22

Ciro Simoni 21

Liziane Bayer 21

Adão Villaverde 20

Nelsinho Metalúrgico 20

Gabriel Souza 19

Luís Augusto Lara 19

Marcelo Moraes 19

Stela Farias 19

Valdeci Oliveira 19

Álvaro Boessio 18

Edson Brum 18

Eduardo Loureiro 18

Juliana Brizola 18

Luiz Fernando Mainardi 18

Maurício Dziedricki 18

AS informações são do G1/RS.

Rádio Geração FM - Departamento de Notícias

Atenção: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Site da Geração FM

Comente