Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
24°
18°
23°C
Salto do Jacuí/RS
Dia nublado
No ar: Panorama 107
Ao Vivo: Panorama 107
Notícias

Universitários arrecadam alimentos para ajudar hospital em Agudo

Universitários arrecadam alimentos para ajudar hospital em Agudo
29.03.2016 15h00  /  Postado por: upside

A Associação de Estudantes Universitários de Agudo se organizou para arrecadar alimentos com o intuito de ajudar o Hospital de Agudo, na Região Central.
De acordo com o acadêmico de Direito da Faculdade Antonio Menegheti, Pedro Henrique Hermes, 17 anos, a ideia surgiu depois que um membro da associação contou que seu padrasto estava internado no hospital e que a administração enfrentava dificuldade até para fornecer a alimentação.
“A comida para alguns pacientes do hospital tinha de vir de casa”, conta.
Conforme o administrador do hospital, Clautério Franke, 80% dos atendimentos são feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o repasse de recursos financeiros por parte do Governo do Estado está atrasado desde dezembro de 2015. O montante chega até R$ 400 mil.
No sábado (26), membros da associação e familiares se reuniram às 8h45 em frente à sede dos bombeiros voluntários de Agudo para o recolhimento dos alimentos. Eles visitaram pelo menos 200 casas e arrecadaram cerca de 250 kg de alimentos. Parte foi entregue no sábado e a outra na segunda-feira (27).
Franke, administrador do hospital, contou à reportagem que vê com bons olhos a iniciativa da associação. Ele explica que já vem recebendo doações de outras pessoas, tanto de donativos quanto de dinheiro, e que isso se torna necessário enquanto o Estado não sinalizar com o repasse de recursos atrasados.
Na segunda, os médicos do setor de otorrinolaringologia suspenderam as atividades devido ao atraso no pagamento de salários. A população de 43 municípios, dependente dos serviços, é prejudicada. Eram feitas 600 consultas e 50 cirurgias por mês.
O que diz o EstadoDe acordo com o responsável pela 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ª CRS), Moacir da Rosa Alves, o Estado está disposto a negociar. Se a paralisação seguir, a Casa de Saúde pode ajudar no atendimento de pacientes.
 
Com informações da Rádio Gaúcha

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.