Segunda-feira, 19 de Novembro de 2018
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
23°
12°
13°C
Salto do Jacuí/RS
Noite clara
Ao Vivo:
Especiais

Pai do menor que matou avó em Soledade diz esperar que justiça seja feita

Pai do menor que matou avó em Soledade diz esperar que justiça seja feita
15.03.2016 12h35  /  Postado por: upside

 
Vanderlei Camargo é o pai do menor de 17 anos que assassinou a própria avó na segunda-feira (14) no bairro Farroupilha em Soledade. Assim como os demais filhos, ele está no velório de Leonora Lemes, 75 anos, que ocorre em uma capela que fica a poucos metros da casa onde a idosa morava e foi morta. Embora o momento de comoção, o pai diz querer justiça. Emocionado ele relata não entender os fatores que motivaram seu filho a cometer crime de tal brutalidade.
 
Vanderlei, que mora em Canoas, diz que o filho sempre teve uma conduta difícil, e revela que o garoto já residiu com ele em Canoas, quando nesse período o menino se envolveu em furtos e ocorrências.
O pai do menor diz também que já sabia de outras agressões do menor à avó, que não teve contato com o filho após o crime, mas espera poder ter a oportunidade de fazer o questionamento do porquê tal crime com tamanha violência, pois a avó sempre tratou o neto com carinho e dentro de suas possibilidades ajudou o menino.
O CRIME
Conforme informações levantadas pela polícia, o jovem chegou até a residência onde solicitou dinheiro e diante da negativa da avó a agrediu e desferiu golpes de faca, o crime teria acontecido na varanda da casa, e após o ataque, o menor levou o corpo da avó até o banheiro da moradia, tentou limpar o sangue no local e em seguida fugiu. Após notar a movimentação uma vizinha foi até o local e encontrou a idosa já sem vida. Informações colhidas pela reportagem dão conta que Leonora foi ferida seis vezes com a faca. O menor infrator foi apreendido logo em seguida, em outro bairro da cidade. Com ele foi apreendida uma quantia em dinheiro e um celular, possivelmente subtraídos da avó. Ele foi encaminhado à delegacia onde em depoimento confessou o crime. O menino deverá ser conduzido ao CASE de Passo Fundo, pois embora o crime se configure como um latrocínio, o jovem não pode ser enquadrado na referida medida do código penal por ser menor, cabendo-lhe somente o cumprimento de medida sócio educativa. O delegado Marino Franceschi, que colheu o depoimento do autor, chegou a afirmar que percebeu certa frieza do menino ao contar detalhes do crime.
Leonora deixa uma irmã, seis filhos, sendo quatro mulheres e dois homens, além de genros, noras, netos e bisnetos. Ela foi sepultada na manhã de hoje no cemitério municipal de Soledade.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.