Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018
Telefone: (55) 3327 1071
Whatsapp: (55) 99732 1071
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
27°
14°
16°C
Salto do Jacuí/RS
Noite limpa
Ao Vivo:
Polícia

Criminoso disse que assalto a taxista seria forma de conseguir dinheiro

Criminoso disse que assalto a taxista seria forma de conseguir dinheiro
Welerson da Silva (Foto: Portal Arauto/Guilherme Bica)
11.10.2018 10h49  /  Postado por: Magali Drachler

 

Gerson Carvalho dos Santos (Foto: Portal Arauto/Guilherme Bica)

Banalidade é a palavra que define o crime que resultou na morte do taxista Luciano Kappel, de 57 anos. Presos nesta quarta-feira pela Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (Defrec), Welerson da Silva, de 20 anos e Gerson Carvalho dos Santos, de 27 anos confessaram a morte de Kappel. Os dois, que moravam juntos em uma residência localizada na rua Gaspar Bartholomay, Vila Schultz, disseram a polícia que precisavam de dinheiro.

Conforme o titular da Defrec, delegado Marcelo Chiara Teixeira, o depoimento dos criminosos mostra a banalidade do crime. Gerson disse aos policiais que o dinheiro seria usado para ir na Oktoberfest com a família. “Eles divergem nessa parte, mas o Gerson deixa claro que o dinheiro que eles planejavam roubar era pra gastarem na Oktober. Já o Welerson alega que estava desempregado e que o dinheiro seria para a família”, conta.

Para o delegado Luciano Menezes uma mostra de crueldade. “Mais uma vez vemos que a vida não vale nada hoje em dia, é a banalidade do crime. Uma morte pelo desespero de conseguir dinheiro. É triste”, disse.

A morte

Cada um dos criminosos entrou no táxi com uma faca de cozinha, sendo que um sentou no banco dianteiro e o outro no banco de trás. Além deles, duas mulheres, uma companheira de Gerson e a outra familiar de Welerson, também entraram no veículo. O indivíduo que estava sentado no banco de trás foi quem colocou a faca no pescoço da vítima e anunciou o assalto. Nesse momento, Luciano Kappel, a vítima, teria reagido e entrada em luta corporal com os criminosos que perfuraram o taxista na testa e em outras partes do corpo. Após, fugiram em um matagal, deixando uma, das duas facas, no carro. A outra foi abandonada no mato e apreendida pela polícia na segunda-feira (8). No mesmo dia, os policiais cumpriram mandado de busca na casa dos criminosos e foram apreendidas uma calça jeans usada no dia do assalto, faca, mochila e documentos pessoais de uma das mulheres que estava no carro no dia do crime. Na oportunidade, os dois confessaram o crime.

 

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.